Universidades e institutos federais devem ter corte de R$ 1,4 bi na verba para 2021

Universidades e institutos federais devem perder R$ 1,4 bilhão no orçamento para despesas discricionárias em 2021. A informação foi repassada às instituições pelo Ministério da Educação e o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

De acordo com matéria publicada pelo UOL, o valor representa 18,2% de corte nos gastos discricionários em cada setor, na comparação entre 2020 e 2021. Só as universidades federais devem perder R$ 1 bilhão para o próximo ano

Os gastos discricionários são aqueles geralmente destinados a custeio, investimentos e assistência estudantil para instituições de Ensino Superior. São direcionados conforme escolha do governo.  

Os cortes devem constar no Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2021, proposta de Orçamento da União elaborada pelo governo federal e enviada ao Congresso Nacional para análise. Os valores finais podem mudar no Parlamento.

O orçamento discricionário do Ministério da Educação também deverá sofrer no ano que vem um corte de 18,2% frente à LOA 2020 (Lei Orçamentária Anual), sem emendas, o que representa cerca de R$ 4,2 bilhões. O mesmo percentual de corte será repassado às universidades e aos institutos, disse a pasta.

BAHIA NOTICIAS

Deixe uma resposta