SUVs mais econômicos: carros que rodam mais de 14 km com 1 litro de gasolina

Com combustíveis em alta, o consumo se tornou ainda mais relevante na escolha de um veículo

Depois de mostrar quais os elétricos mais baratos à venda na Bahia, os híbridos mais acessíveis e quais os cinco carros mais econômicos do país, chegou a vez de revelar quais são os SUVs compactos com motor a combustão com menor consumo.

Para evitar distorções, vamos usar novamente o menor consumo medido em megajoules por quilômetro (MJ/km) de acordo com a tabela de eficiência energética veicular, que faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE). Essa é uma forma mais objetiva, pois um veículo pode ser mais econômico na estrada do que outro, no entanto, consumir mais na cidade que o concorrente.

De qualquer forma, seguindo o estudo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o consumo em quilômetros por litro, com etanol e gasolina, serão apontados.

A seguir, os SUVs compactos flex mais econômicos do mercado nacional, de acordo com a versão, motorização e transmissão. Só foi incluída no nesse ranking uma configuração por veículo.

1º Fiat Pulse Drive 1.3 CVT: 1,56 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 12,9
Rodoviário: 14,3

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 9,2
Rodoviário: 10,4

2º Volkswagen T-Cross 200TSI 1.0 AT6: 1,66 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 12
Rodoviário: 14,4

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 8,3
Rodoviário: 10

3º Volkswagen Nivus 200TSI Comfortline 1.0 AT6: 1,66 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 12,1
Rodoviário: 14,2

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 8,3
Rodoviário: 10,1

4º Citroën C4 Cactus Shine 1.6 AT6: 1,73 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 11,7
Rodoviário: 13,4

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 8,2
Rodoviário: 9,5

5º Nissan Kicks Sense 1.6 CVT: 1,75 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 11,4
Rodoviário: 13,9

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 7,8
Rodoviário: 9,6

6º Hyundai Creta Comfort 1.0 AT6: 1,78 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 12
Rodoviário: 12,2

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 8,2
Rodoviário: 8,9

7º Chevrolet Tracker 1.0 AT6: 1,79 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 11,2
Rodoviário: 13,4

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 7,7
Rodoviário: 9,5

8º Peugeot 2008 Griffe THP 1.6 AT6: 1,81 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 11,2
Rodoviário: 12,9

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 7,8
Rodoviário: 9,1

9º Jeep Renegade Sport 1.3 AT6: 1,83 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 11
Rodoviário: 12,8

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 7,7
Rodoviário: 9,1

10º Renault Captur Zen 1.3 CTV: 1,92 MJ/km

Consumo com gasolina (km/l)
Urbano: 10.9
Rodoviário: 11,6

Consumo com etanol (km/l)
Urbano: 7,7
Rodoviário: 8,2

Como é feito o estudo
O objetivo do PBE elaborado pela autarquia federal vinculada ao Ministério da Economia é permitir que os consumidores avaliem e comparem a eficiência energética dos veículos em cada categoria utilizando valores de referência padronizados.

Esses valores são obtidos em medições realizadas em laboratório, sempre seguindo a mesma regulamentação, dessa forma, os dados podem ser aferidos igualmente independentemente do laboratório utilizado para a análise. O diferencial do programa é garantir que todos os modelos sejam testados de forma padronizada, em condições controladas.

Os resultados podem ser diferentes daqueles aferidos no dia a dia pelo motorista, como destaca o próprio Inmetro: "contudo, em condições reais de uso do veículo, diversos fatores influenciam o consumo percebido pelo motorista, podendo apresentar consideráveis variações em relação àqueles obtidos nas medições laboratoriais nas condições-padrão”.

Na prática, fatores como temperatura, altitude e a forma como cada condutor guia vão interferir no consumo. Mas o estudo dá uma boa base para saber quais os mais econômicos.

Nota do editor
As fotos dos veículos nesta reportagem podem não corresponder à versão com menor consumo.

Correio 24hs

Deixe uma resposta