Segundo dia de reabertura do comércio de Itabuna é marcado por aglomerações e confusão em loja

O segundo dia de reabertura do comércio em Itabuna, cidade ao sul da Bahia, nesta sexta-feira (10) foi marcado por aglomerações e confusão em um estabelecimento, que foi notificado pelo excesso de pessoas e vai pagar multa.

Principal via do centro comercial do município, a Avenida Cinquentenário foi fechada para carros para que pessoas pudessem andar com o espaçamento entre elas, mantendo um distanciamento social. No entanto, a via ficou vazia e as calçadas lotadas, por causa das filas nas lojas.

A Guarda Civil de Itabuna esteve no local para fazer a fiscalização e uma dessas lojas, que funciona para compras e pagamento de boleto e compras, foi notificada após uma confusão entre clientes na fila, que gerou aglomeração.

A loja foi multada e o gerente do estabelecimento terá que apresentar, na segunda-feira (13), um plano de organização para atender às pessoas, ou não poderá funcionar.

Na noite de quinta-feira (12), o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) fez uma reunião com a prefeitura e solicitou documentos com estudos técnico e científico que comprovassem a segurança para a reabertura do comércio.

Além disso, o MP-BA pediu também que a prefeitura informe as taxas semanais de aumento dos casos de Covid-19 na cidade e de morte pela doença.

O decreto de reabertura do comércio em Itabuna foi respaldado na criação de 10 novos leitos que seriam abertos no Hospital de Base de Itabuna, no entanto os leitos ainda não foram habilitados pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Apesar disso, o comércio foi aberto pelo prefeito Fernando Gomes (PTC). O gestor já havia causado polêmica no começo do mês, ao dizer que reabriria o comércio “morra quem morrer”. Por meio de nota, nesta sexta, a prefeitura informou que aguarda a habilitação da Sesab e, enquanto isso, está custeando os leitos de UTI com recursos próprios.

O secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas disse, em entrevista à TV Santa Cruz, afiliada da TV Bahia, que o governo não orienta a abertura de comércio com taxas de ocupação de leitos da Covid-19 acima de 75%. A taxa de ocupação de Itabuna é 100%.

“Nós respeitamos as decisões autônomas dos prefeitos. Não tem sido a nossa orientação abrir o comércio nesse momento, muito pelo contrário. É um momento de intensificação das medidas de restrição, para que as taxas de ocupação de leitos caiam sustentadamente abaixo de 75%”, disse Fábio Vilas-Boas.

A reabertura do comércio, que faz parte da segunda fase do plano de flexibilização da economia, na cidade, começou na manhã de quinta (9). Até o último boletim divulgado pela Sesab, Itabuna registrava 3.310 casos confirmados de Covid-19 e 107 pessoas mortas pela doença. A cidade é o 3º município com mais casos na Bahia, ficando atrás apenas de Salvador e Feira de Santana. (G1/BA)

Deixe uma resposta