Sede do governo do Rio de Janeiro é transferida para a Região Serrana

A sede do governo estadual do Rio de Janeiro será transferida para a Região Serrana do estado e haverá luto oficial até a próxima terça-feira (12), para marcar os 10 anos da tragédia causada pelas chuvas na localidade. Esta é a primeira vez que a sede governamental é transferida para outro município, e isso acontece em razão do impacto deixado pelas enchentes e deslizamentos de terra ocorridos, considerados um dos maiores desastres na região.

Durante essa transferência, serão feitas uma série de visitas para vistoriar obras em andamento além de reuniões com autoridades e líderes comunitários. A expectativa é adequar as ações que vão ocorrer em Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis e Areal.

A previsão é que sejam investidos mais de R$ 500 milhões nas cidades. Além disso, o governo vai aplicar R$ 280 milhões através do Plano de Contingência para as Chuvas de Verão, que beneficiará todo o estado, como anunciou o governador em exercício Cláudio Castro.

Desde a tragédia, o governo do estado tem investido em obras de recuperação e de prevenção a desastres na região. Na área de infraestrutura e obras, foram aplicados mais de R$ 1 bilhão em unidades habitacionais e na contenção de encostas e drenagem. Também foram entregues 4.219 imóveis nos municípios atingidos, reconstruídas 24 pontes em cinco cidades da região e concluídas 93 obras de contenções de encostas.

As chuvas ocorridas em janeiro de 2011 resultaram na maior tragédia da Região Serrana do Rio de Janeiro. Mais de 900 pessoas morreram e 100 ficaram desaparecidas. Já o Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis afirma que cerca de 10 mil pessoas foram atingidas, entre mortos e desaparecidos. Agência Brasil

Deixe uma resposta