Salesianos completam 125 anos em Salvador unindo inovação à tradição e acolhimento  

Ex-estudante do colégio em Nazaré, a administradora Daniele Figueira Torres matriculou o filho Theo na unidade da Paralela

Tradição, como diz o dicionário, é a prática de transferir costumes de geração para geração. Essa transmissão de pai para filho, que se estende dos tempos mais antigos até a atualidade, envolve os mais diversos aspectos da vida, inclusive a educação. No caso da administradora e ex-estudante do Colégio Salesiano do Salvador, Daniele Figueira Torres, é ter a oportunidade de proporcionar ao filho Theo, a mesma educação que teve durante toda a vida escolar. “Não pensei duas vezes. Desde pequenos, eu e meu irmão estudamos lá. Para mim é de extrema importância dar ao meu filho acesso aos mesmos valores de tradição, disciplina e fé, que me educaram”, explica.

“Mesmo sendo uma instituição centenária, proporciona o que há de mais moderno e tecnológico aos alunos, sempre inovando. Destaco também a tradição de incentivo aos esportes, que acho muito valiosa, pois cresci fazendo dança lá, viajava para competições e fiz amigos para toda a vida”, conta.

História
Em 2022, os Salesianos completam 125 anos de presença em Salvador, marcando a vida de milhares de soteropolitanos, assim como a do educador físico Rodrigo Silva, que até hoje mantém relações próximas com a instituição, passando a tradição fundada por Dom Bosco, de pai para filho. Essa história centenária teve início em 1897, quando o padre Lourenço Giordano adquiriu, no bairro de Nazaré, o terreno que mais tarde veio abrigar o segundo Colégio Salesiano no Nordeste do Brasil. Dotado de arquitetura neoclássica e moderna, o prédio centenário iniciou suas atividades com as escolas profissionais e marcou a história exercendo influência não só na Bahia, como no Brasil.

O colégio abriu as portas para sua primeira turma no dia 11 de março de 1900, recebendo jovens órfãos da Guerra de Canudos. Com o passar do tempo, os Salesianos fortaleceram cada vez mais a sua presença, influência e prestígio junto à sociedade soteropolitana. Ao longo de mais de um século de história foi responsável pela formação de diversas personalidades, de artistas a políticos locais e nacionais através de uma educação humana e ensino baseado em valores.

Com arquitetura neoclássica e moderna, o prédio centenário iniciou suas atividades em 1900, recebendo jovens órfãos da Guerra de Canudos

O impacto positivo da educação salesiana na vida de ex-alunos como Rodrigo criou vínculos que foram muito além dos anos de escola, já que no Salesiano, ele foi apresentado a uma paixão que o acompanharia mesmo após a conclusão dos estudos: os esportes. “Aqui eu aprendi a ser atleta e essa experiência me motivou a estudar Educação Física. Durante o curso, tive a oportunidade de estagiar aqui e, após a formatura, fui contratado como professor. Hoje sou coordenador de Esportes do colégio”, comenta. “Mesmo já tendo essa longa relação, toda vez que entro aqui, sinto o frio na barriga como se fosse o primeiro dia de aula. Estamos falando de um colégio que acredita em sonhos, que foi a realização do sonho de Dom Bosco (patrono da instituição), e busco incentivar os sonhos dos meus alunos também. Isso me realiza”, afirma.

Diretor geral dos Salesianos Bahia, padre Eudes Barreto acredita que viver a oportunidade de celebrar os 125 anos da presença salesiana em Salvador é motivo de “muita alegria e gratidão a Deus”, já que a instituição segue sendo referência em inovação, sem perder as suas raízes, contribuindo para a vida de todos que por lá passaram, bem como a sociedade local como um todo.

“O nosso olhar, como educadores, nos projeta para um futuro muito próximo, no qual somos convidados a cada dia nos reinventar, trazendo contribuição eficaz nos processos educacionais dos dias de hoje. Nossos colégios vêm formando gerações e gerações, oferecendo ao povo baiano uma educação de excelência”, aponta.

Padre Eudes Barreto, diretor geral dos Salesianos Bahia, na comemoração dos 122 anos do Liceu Salesiano do Salvador, primeiro colégio Salesiano na Bahia

Tradição e inovação
Marcando as comemorações do aniversário do Salesiano em Salvador, foi entregue neste mês de março a Biblioteca Nossa Senhora Auxiliadora, após reforma importante e reestruturação baseada nas diretrizes da Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Instituições (IFLA/UNESCO). Inaugurada em 1983, começou com um pequeno acervo de pesquisa com obras convenientes aos estudos das matérias ensinadas naquela época.

Atualmente, reúne aproximadamente 6 mil exemplares de livros físicos e periódicos nacionais, que podem ser acompanhados através de totem de autoatendimento que oportuniza simplificar as operações de empréstimo e devolução de obras. Além disso, a biblioteca conta com a parceria da plataforma de livros digitais – Árvore Livros – que reúne mais de 33 mil títulos selecionados e organizados para cada segmento escolar, disponível em três idiomas e ambiente gamificado para todos os alunos e educadores.

Todos os serviços disponíveis buscam proporcionar a formação e desenvolvimento do processo de competência informacional dos alunos objetivando a construção de cidadãos autônomos na busca pelo conhecimento.

“Não podemos parar no tempo, por isso somos convidados a reinventar, através dos meios mais eficazes atuais, o nosso processo de ensino que está sustentado nos valores da pedagogia salesiana. Reinaugurando alguns espaços da nossa casa, como a biblioteca e o salão de festas, estamos oferecendo a sociedade baiana uma oportunidade a mais de serem educados nesses espaços educativos”, completa.

Acompanhe capítulos marcantes da história da instituição na Bahia
1887: Chegada do primeiro salesiano à Bahia, o padre Lourenço Giordano, para a compra do terreno que mais tarde veio abrigar o segundo Colégio Salesiano no Nordeste do Brasil.

1900: Inauguração do Liceu Salesiano do Salvador, que iniciou suas atividades com as escolas profissionais, tendo acolhido em sua primeira turma jovens órfãos de Canudos.

1906: Entrega do novo prédio do Liceu, na localização atual – no bairro de Nazaré -, com bênção da Capela e da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, há pouco chegada de Roma.

1983: Surgimento da Biblioteca Nossa Senhora Auxiliadora, a partir de um pequeno acervo de pesquisa com obras convenientes aos estudos das matérias ensinadas naquela época.

2000: Conquista do Prêmio Top Of Mind como Colégio mais lembrado nos segmentos Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio. A premiação se repetiu nos anos 2006, 2007, 2010, 2012, 2014, 2018 e 2019.

2005: Ampliação da presença salesiana na cidade, acompanhando o desenvolvimento da malha urbana rumo à Av. Paralela: inauguração do Colégio Salesiano Dom Bosco.

2008: A instituição aderiu ao Programa Escola Sem Bullying®, desenvolvido pela Abrace – Programas Preventivos® para auxiliar escolas e redes de ensino de todo o Brasil no combate e prevenção ao bullying escolar. O programa tem reconhecimento pela UNESCO como referência no combate e prevenção ao bullying no país.

2011: Conquista do Selo Escola Solidária, concedido pelo Instituto Faça Parte, em parceria com outras organizações do setor educativo, como a UNESCO, o UNICEF e o MEC.

2015: Conquista do “Troféu Prime – baianos que fazem a história”, na categoria – Ensino Fundamental.

2021: Projeto audiovisual do grupo de jovens ex-alunos (JEX) do Liceu Salesiano do Salvador obteve o primeiro lugar na categoria de curta-metragem de ação de um minuto no Festival Global de Cinema Juvenil Dom Bosco, com o filme Epiphany.


O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

Correio 24hs

Deixe uma resposta