Projeto prevê plantação de mil árvores em munícipios baianos

Três mudas de Ipê Amarelo Mirim foram plantadas na Casa do Comércio no lançamento do projeto

“Manter em pé o que resta não basta/ Já quase todo o verde se foi/ Agora é hora de ser refloresta”. Gilberto Gil ressaltou a importância da natureza com a música Refloresta em 2021. Nesta terça-feira (29), no aniversário de 473 anos de Salvador, a capital recebeu três mudas de Ipê Amarelo Mirim como parte de um projeto que promete entregar mais mil árvores em 11 cidades baianas.

O ato simbólico de lançamento do projeto “1.000 Árvores”, encabeçado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) e pela Federação do Comércio do Estado da Bahia (Fecormércio), foi realizado na área verde da Casa do Comércio, em Salvador. A ação consiste em um plano de arborização com espécies nativas, frutíferas e ornamentais em todas as unidades do Sesc no estado.

A iniciativa foi uma ideia do presidente da Fecomércio, Carlos Andrade. “Pensamos em fazer esse trabalho de plantar mil árvores inicialmente, mas não queremos só isso. Queremos que cada funcionário, família, crie a cultura de preservar a natureza, de plantar uma árvore”, afirma.

O presidente da Fecomércio destaca que o comércio paga grande parte da conta quando ocorrem desastres naturais como as enchentes do sul da Bahia. “Nós sempre defendemos a natureza e, quando acontece algum desastre, quem paga é o comércio. Grande parte das vidas perdidas são de pessoas do comércio e isso é a natureza se rebelando pedindo socorro”, conclui.

O plantio de mil árvores faz parte de um projeto maior do Sesc Bahia, chamado “Com S de Sustentabilidade”, que traz ações inovadoras ligadas ao meio ambiente e à economia circular, tais como o gerenciamento de resíduos orgânicos, paisagismo, cultivo de hortas, dentre outras importantes iniciativas que contribuem na conservação de um ambiente ecologicamente equilibrado.

Isso quem explica é o diretor regional do Sesc, José Carlos Boulhosa. Ele detalha que as árvores serão plantadas nas áreas internas operacionais da entidade, onde couber, e que serão feitas hortas em locais com uma área menor. Além de Salvador, que deve receber mais uma muda, fechando um total de quatro, as cidades de Paulo Afonso, Barreiras, Vitória da Conquista, Jequié, Jacobina, Alagoinhas, Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Itaparica e Porto Seguro também serão impactadas pelo projeto.

“Nossa intenção é mostrar que é possível fazer alguma coisa pelo meio ambiente, mesmo que seja um grãozinho de areia com um significado muito grande”, finaliza o diretor do Sesc.

Dirigentes que participaram do lançamento do projeto: Kelsor Fernandes, vice-presidente da Fecomércio; Marina Almeida, diretora do Senac; Jose Roberto Tadros, presidente da CNC; Carlos Andrade, presidente da Fecomercio; e Jose Carlos Boulhosa, diretor do Sesc Bahia

A ação, que será realizada de forma simultânea nas unidades do Sesc, pretende fomentar atividades com foco na educação ambiental, vivências com o meio ambiente natural e exposição monitorada às diferentes espécies de árvores e suas épocas de plantio, seus tratos culturais e suas interações com a natureza.

A arborização urbana proporciona às cidades inúmeros benefícios relacionados à estabilidade climática, ao conforto ambiental, na melhoria da qualidade do ar, bem como na saúde física e mental da população, além de influenciar na redução da poluição sonora e visual, e auxiliar na conservação do ambiente ecologicamente equilibrado com o fornecimento de matéria orgânica para o solo, reciclagem de nutrientes, alimentação para aves e animais silvestres, manutenção da estabilidade térmica e umidade do solo.

*Com orientação da subeditora Fernanda Varela

Correio 24hs

Deixe uma resposta