Primeiro-ministro da Itália renuncia ao cargo, mas presidente recusa

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, informou a seu gabinete que oferecerá a renúncia nesta quinta-feira, 14, após a recusa de um aliado da coalizão governista em apoiar um projeto de lei do governo.

"A maior parte da unidade nacional que sustentou este governo desde sua criação não existe mais", disse Draghi em comunicado divulgado por seu gabinete.

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, contudo, não aceitou o pedido de demissão. De acordo com comunicado oficial da presidência italiana, Mattarella convidou Draghi a se apresentar no Parlamento para que se estabeleça uma comunicação e seja feita em sua própria sede uma avaliação da "situação determinada na sequência dos resultados da sessão realizada mais cedo no Senado".

Mais cedo, Draghi havia vencido uma votação de confiança no Senado, mas o futuro de seu governo de unidade pandêmica estava em dúvida depois que o partido populista Movimento 5 Estrelas boicotou a votação, jogando sua coalizão em crise.

Correio 24hs

Deixe uma resposta