Ministério da Saúde anuncia distribuição de vacina a partir das 7h desta segunda (18)

Ministro Eduardo Pazuello informou em coletiva que prevê o início da campanha de vacinação na quarta-feira (20), às 10h.

O Ministério da Saúde anunciou neste domingo (17) que a distribuição da vacina contra o coronavírus para os estados e municípios será iniciada às 7h desta segunda-feira (18). O Ministério da Defesa deverá atuar no transporte aéreo dos imunizantes.

O ministro Eduardo Pazuello informou ainda que prevê o início da campanha de vacinação na quarta-feira (20), às 10h. Até então, o governo federal tem à disposição apenas as vacinas CoronaVac, já que os imunizantes de Oxford produzidos na Índia ainda não têm previsão de chegada no Brasil.

Na tarde deste domingo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou por unanimidade a autorização de uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz, e CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

“Quero agradecer Anvisa e seus profissionais por tornarem essa agência competente na segurança e eficácia de medicamentos e imunizantes no Brasil. Agradecer Butantan e Fiocruz pelo empenho na busca de vacina tão importante para o combate ao coronavírus”, disse Pazuello, no início da entrevista coletiva.

Logo no começo, Pazuello criticou a imunização da enfermeira Mônica Calazans, em ato simbólico feito pelo governo de São Paulo, após a reunião da Anvisa. Pazuello chegou a falar em jogada de marketing e lembrou do contrato de exclusividade feito com o Instituto Butantan para adquirir as doses.

“Tudo o que tem no estado de São Paulo é contratado e pago pelo Ministério da Saúde, pago pelo SUS. O contrato é claro: exclusividade de 100% das doses. Reafirmo que a coordenação do Plano Nacional de Imunização é do Ministério da Saúde, por medida provisória com força de lei. E está pactuado com os governadores que todas as doses recebidas serão distribuídas de forma proporcional aos estados e entregues simultaneamente. A partir daí, iniciaremos a vacinação de forma igualitária”, afirmou. bahia.ba

Deixe uma resposta