Militares se recusam a apertar a mão de Bolsonaro e o cumprimentam com cotovelo

Durante um evento em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, na manhã de quinta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro estendeu a mão para cumprimentar dois militares, mas ficou “no vácuo”. Os precavidos aceitaram dar a saudação apenas usando o cotovelo, seguindo a recomendação dada pelos profissionais.

Veja o vídeo:

Infectologistas alertam que é necessário evitar apertos de mão, já que o vírus pode ser transmitido a outra pessoa se ela encostar a mão nos olhos, boca ou nariz, por exemplo.

Segundo o G1, o presidente foi para a capital gaúcha para participar da posse do novo general do Comando Militar do Sul. O general Edson Pujol foi o primeiro a cumprimentar Bolsonaro com o cotovelo após o presidente estender a mão. Depois foi a vez do general Geraldo Antônio Miotto repetir o gesto.

O presidente recebeu ainda um “tapinha” no braço do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior. E, depois, Bolsonaro encostou no braço do vice Mourão.

Correios

UOL

Deixe uma resposta