MEC divulga nesta segunda resultado da lista de espera do Prouni 2020.2

Candidatos inscritos na lista de espera do Programa Universidade Para Todos (Prouni) podem consultar se foram aprovados a partir de desta segunda-feira, 24. O prazo para os pré-selecionados apresentarem os documentos que comprovem as informações cadastradas no ato da inscrição é desta segunda até 28 de agosto.

Os documentos exigidos, conforme consta nos anexos “I” a “IV” da Portaria Normativa MEC nº 1, de 2 de janeiro de 2015, devem ser entregues na instituição para a qual o candidato manifestou interesse. A relação completa está disponível na página do Prouni.

A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará na reprovação do candidato pré-selecionado na lista de espera.

Após a aprovação da documentação do candidato será emitido o Termo de Concessão de Bolsa para, então, dar seguimento aos trâmites para a matrícula acadêmica do estudante na própria instituição de ensino ao qual o candidato pretende estudar.

Lista de espera do Prouni

O Programa Universidade Para Todos é um programa do governo, de acesso à educação superior, que oferece bolsas integrais (100%) e parciais (50%). Nesta edição estão sendo ofertadas 167.780 bolsas em 1.061 instituições particulares de ensino superior.

As vagas não preenchidas são destinadas a candidatos inscritos na lista de espera. Neste segundo semestre, os estudantes que não foram pré-selecionados em nenhuma das duas chamadas do programa tiveram até as 23h59 da última quinta-feira (20) para manifestar interesse em participar da lista de espera.

Quem não for selecionado na lista de espera do Prouni 2020.2 pode estudar com bolsa de estudo através de programas de inclusão educacional, como o Educa Mais Brasil. O programa, que é de iniciativa privada, possui parceria com faculdades, centros universitários e universidades de todo o país para ofertar vagas com bolsa para cursos nas modalidades presencial ou a distância (EAD). A inscrição pode ser feita em qualquer período do ano, de forma gratuita, sem necessidade de nota do Enem.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Deixe uma resposta