Mais de 70% das drogas apreendidas no Nordeste vieram da Bahia

A Bahia lidera o ranking de apreensões de drogas no Nordeste. Das 4,3 toneladas de drogas apreendidas na região durante as ações da Operação Narco Brasil, que aconteceram de 27 de junho a 6 de julho, 3,3 toneladas foram capturadas no estado baiano. O montante representa 77% de todo entorpecente apreendido no território nordestino.

A maconha, que vive um momento singular após décadas de total proibição no Brasil, em que cada vez mais decisões judiciais têm liberado seu cultivo e consumo medicinal, segue com o uso recreativo e a comercialização proibidos. No entanto, foi a droga mais apreendida pela operação no estado: 2,7 toneladas. Em seguida, aparece na lista a cocaína, com 630,1kg interceptados, 8,7 kg de crack e mais 29 unidades de ecstasy.

Durante a Narco Brasil, ainda foram capturadas 220 armas na região Nordeste. Desse total, quatro revólveres e 17 munições foram recolhidos na Bahia. Além das apreensões, a operação também realizou 90 prisões no estado.

A Secretária de Segurança Pública do Estado (SSP-BA) explica que a liderança da Bahia está ligada a utilização da zona como trajeto das principais organizações especializadas na comercialização de drogas.

Ainda de acordo com a SSP, a apreensão é fruto “do intenso trabalho de inteligência para a descoberta da rota utilizada pelas grandes quadrilhas especializadas na venda de entorpecentes”, em parceria com a Polícia Militar (PM-BA) e a Polícia Civil (PC-BA).

Depois da Bahia, as maiores apreensões foram em Pernambuco e no Maranhão, respectivamente. Em Pernambuco foram coletados 377 kg de maconha; 39,4 kg de cocaína; 94,5 de crack e 4 unidades de ecstasy. Já no Maranhão 116,4 kg de maconha; 1,2 kg de cocaína e 3,3 kg de crack foram confiscados.

Se comparado com os estados que ocupam o segundo e o terceiro lugar em quantidade de apreensões de maconha, a liderança da Bahia fica ainda mais aparente: 447%, mais que o quíntuplo dos 493,4 kg registrados nas duas regiões juntas.

O Ceará ficou em quinto no montante total de drogas apreendidas: 39,2 kg de maconha;
2,5 kg de cocaína e 2,2 kg de crack. Na Paraíba, foram 24,7 kg de maconha; 1,3 kg de cocaína e 13,3 kg de crack. Em Alagoas, foram 22,1 kg de maconha; 2 kg de cocaína e 0,9 kg de crack. Já no Rio Grande do Norte, 3,7 kg de maconha; 5,9 kg de cocaína e 5,1 kg de crack. Por último, Piauí: 13,2 kg de maconha e 0,15 kg de cocaína.

Nos 10 dias de operação foram realizadas 1213 prisões em todo o Nordeste. A Bahia está em quinto lugar: 542 em Pernambuco; 124 no Ceará; 123 Sergipe; 103 no Rio Grande do Norte; 90 na Bahia; 87 na Paraíba; 75 em Alagoas; 55 no Maranhão e 14 no Piauí. O mesmo número de mandados de buscas e apreensão foram executados, dos quais foram capturados, além das 220 armas, mais 1.076 munições.

Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), a Operação Narco Brasil teve a participação das Secretarias de Segurança Pública (SSP), Polícias Civis, Militares e Rodoviária Federal.

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

Correio 24hs

Deixe uma resposta