Justiça decreta prisão preventiva de sogros que abusaram de jovem em Niterói

A Justiça do Rio de Janeiro converteu na terça-feira (29) a prisão em flagrante em preventiva de um homem de 44 anos, e da mulher dele, de 41, acusados de manter em cárcere privado e abusar sexualmente uma jovem de 22 anos, que seria namorada do filho deles.

O casal foi preso em flagrante no domingo (27) por policiais do 12º Batalhão da Polícia Militar de Niterói, logo após resgatarem a jovem após seis dias de agressões, cárcere e estupros.

De acordo com o G1, a decisão foi tomada pela juíza Monique Corrêa Brandão dos Santos Moreira, da Central de Audiências de Custódia (CEAC).

Veja mais:

Mãe que resgatou filha abusada por sogros diz que jovem recebeu ligação de presídio

PM resgata jovem estuprada pelo sogro e mantida em cárcere pela sogra em Niterói

Durante a audiência, o advogado dos acusados alegou que não houve tortura, mas sim agressão física, e que foi um fato isolado, e tentou requerer a liberdade provisória do casal com aplicação das medidas cautelares.

O pedido, no entanto, foi descartado pela Juíza. “A prisão decorre da necessidade de se resguardar a garantia da ordem pública, considerando-se a reprovabilidade da suposta conduta dos agentes, que teriam privado a liberdade da vítima por diversos dias, e, neste período, teriam submetido a mesma a intensa tortura, com agressões físicas, verbais e ameaças. Os policiais encontraram a vítima chorando e em choque, bem como perceberam que o local possuía diversas câmeras de vigilância, estando uma delas no quarto destinado à mesma”, citou em trecho da decisão.

Foto: Reprodução

Em outro trecho, a magistrada compartilhou que a vítima relatou intenso sofrimento físico. As lesões foram de grandes proporções e causadas em diversas partes do corpo da jovem. Além disso, havia a presença de uma criança no local, filha dos acusados, que presenciou todo o ocorrido.

A juíza Monique Corrêa pediu ainda que o Conselho Tutelar fosse oficiado para apurar a situação do filho menor de idade do casal que estaria na casa de um vizinho.

O caso

Uma jovem de 22 anos foi resgatada por policiais militares, neste domingo (27), após ter sido mantida em cárcere privada por seis dias e estuprada pelo casal de sogros em uma casa em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Os militares foram acionados pela mãe da vítima que soube, através de um amigo da vítima, que ela era mantida presa na casa dos sogros. No local, a jovem foi encontrada com várias lesões pelo corpo. Ela contou que estava sendo agredida e estuprada pelo sogro, com o consentimento da sogra.

De acordo com o Globo, a jovem havia se mudado para a casa dos sogros para ficar próxima ao presídio onde o namorado se encontra preso pelo estupro de uma criança de 4 anos.

"A minha filha conheceu esse homem em rede social. Não sei como, mas ele tem acesso a celular no presídio. E, no decorrer do tempo, ela foi sumindo. Eu não conseguia mais falar com a minha filha. Ela (a sogra) tomou conta do telefone e das redes sociais da minha filha e a forçava a postar fotos dizendo estar bem" contou a mãe da jovem.

Segundo a mãe da vítima, a sogra de sua filha a forçava a manter relações com o marido. A jovem também era obrigada a limpar a casa: "Minha filha acordava à base de puxão de cabelo e soco na cara. Ela está desfigurada. Ela ia matar minha filha. Ainda tenho medo de ela fazer isso.

"Foi muita crueldade o que fizeram comigo. O tempo inteiro eu fico pensando em tudo o que aconteceu. Não consigo dormir, passo as noites em claro. Agora, só quero que eles paguem", contou a vítima.

O casal de agressores foi levado para a 76ª Delegacia de Polícia (Centro de Niterói).

Correio 24hs

Deixe uma resposta