Jacobina foge de ‘leilão’ e monta time com profissionais e amadores para jogar a Série B

Após rebaixamento no Baianão em 2020, o Jacobina paralisou suas atividades no ano seguinte. Neste ano, o Jegue da Chapada se prepara disputar a Série B do Baiano sonhando em voltar à elite do futebol do estado. Segundo o vice-presidente Rafael Damasceno, a diretoria optou por fugir do leilão e vem montando seu elenco mesclando jogadores profissionais experientes com atletas amadores da região e oriundos do Intermunicipal. "Saímos desse leilão e buscamos montar uma equipe competitiva sem entrar nessa disputa de peso como algumas equipes entraram", disse em entrevista ao Bahia Notícias. "Estamos fazendo uma equipe mesclada de jogadores profissionais experientes com jogadores da região que estamos apostando, oriundos do Intermunicipal, que já fazemos esse trabalho há um tempo. Estamos fazendo um trabalho para que a gente venha brigar nas cabeças. Essa é a nossa ideia para que a gente tenha tranquilidade de um elenco competitivo e que a gente possa voltar para a Série A em 2023", completou. Para comandar o time, o Jegue da Chapada recorreu às suas origens e trouxe de volta o técnico Sérgio Oliveira. Ele foi o primeiro treinador da história do clube e dirigiu o time na conquista do acesso em 2014 na campanha do vice-campeonato da segunda divisão, que na época subia dois times, assim como será neste ano. "O treinador é Sérgio Oliveira que tem uma história com Jacobina e estava um pouco afastado do futebol. Mas é um treinador experiente, trabalhou no Treze-PB, Confiança, Galícia, bem experiente. Foi um dos primeiros treinadores do Jacobina e tem uma identificação muito forte com a cidade", comentou Damasceno. Apesar de ter duas vagas de acesso, a Série B do Baiano de 2022 também vai rebaixar duas equipes para a Série C, cuja previsão é ser realizada em 2023. Rafael Damasceno espera uma Segundona bastante acirrada. "O mais disputado da história. Talvez será um dos campeonatos mais difíceis da história da segunda divisão. Campeonato com investimento altíssimo, pagando mais do que alguns clubes da Série A. Jogadores mais valorizados", projetou. "Vejo uma competição que hoje é improvável dizer quem é o favorito a subir. Você vê que algumas equipes investiram mais, mas não quer dizer que as que investiram mais são as favoritas a subir, porque está um nível muito alto a segunda divisão. Vai ser uma competição muito acirrada do início ao fim", finalizou. O Jacobina vai estrear na Série B contra o Galícia, como mandante do jogo. A Federação Bahiana de Futebol (FBF) ainda vai divulgar a tabela detalhada com as datas, horários e locais das partidas.Bahia Noticias

Deixe uma resposta