Irmã de Maradona nega que camisa de R$ 44 mi seja do gol de mão

Camisa foi usada por Maradona na Copa do Mundo de 1986

Imagine pagar um valor astronômico por uma peça histórica e, um dia depois, descobrir que ela pode não ser tão real assim. É isso que alega a família de Diego Maradona sobre a camisa leiloada na última quarta-feira (4) por 7,1 milhões de libras (cerca de R$ 44,3 milhões).

A peça, segundo a Sotheby's, foi utilizada pelo lendário craque nos gols La Mano de Diós, quando o argentino usou a mão para marcar, e Gol do Século, quando ele dribla quase todo o time adversário, partindo do campo de defesa. Ambos foram anotados nas quartas de final da Copa do Mundo de 1986, no México, contra a Inglaterra.

A família de Maradona contesta o timing da camisa. O item teria, sim, sido usado naquele jogo, mas não no momento dos dois gols. Segundo a irmã do ídolo argentino, Dalma Maradona, e a mãe dele, Claudia Villafañe, a peça leiloada foi utilizada no primeiro tempo da partida contra a Inglaterra. Já os gols saíram na etapa final.

As duas lembram que a camisa em questão tinha como dono o meio-campista inglês Steve Hodge – que, por muitos anos, cedeu o item para o Museu Nacional do Futebol em Manchester. Ele afirma que decidiu colocá-la em leilão porque acredita ser "o momento certo para isso".

"Meu pai me disse: 'Como vou dar a camisa da minha vida para ele [Steve Hodge]?' As pessoas que participarem deste leilão devem saber que é uma camisa importante, mas é a do primeiro tempo que acabou sem gols. Para mim, não tem valor", disse Dalma, em entrevista à Radio Metro, da Argentina.

A casa de leilões Sotheby's, porém, rebateu a afirmação. A empresa divulgou uma série de fotos da camisa leiloada, mostrando detalhes que coincidem com os que podem ser vistos nas imagens do segundo tempo daquela partida.

Correio 24hs

Deixe uma resposta