Interior sem limites: Desempenho no Baianão mostra evolução de clubes, avaliam dirigentes

Contada desde 1905 pelos gramados da terra de todos os santos, a história do Campeonato Baiano reservou para 2022 um capítulo inédito: apenas clubes do interior chegaram à fase de mata-mata. Jacuipense, Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira e Barcelona de Ilhéus desbancaram, na primeira fase, os maiores campeões do certame, Bahia e Vitória, e terão a chance de levantar a taça desta temporada. Consequentemente, será o segundo título consecutivo de uma equipe de fora de Salvador, já que o Atlético foi o campeão do ano passado, após vencer o Bahia de Feira na decisão. Pelo menos um desses dois times, inclusive, esteve presente nas últimas três finais do Baianão. Na opinião do presidente do Tremendão, Jodilton Souza, o histórico recente mostra o fortalecimento dos clubes do interior. "O interior tem se fortalecido e, se Bahia e Vitória não entenderem a importância da competição, pode acontecer de novo o que houve neste ano. Veja que Jacuipense, Bahia de Feira e Atlético se classificaram com rodada de antecedência", afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias. Bahia de Feira chegou em duas das últimas três finais do Baianão | Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias Desde 1905, o interior conquistou cinco títulos estaduais. Três deles foram no atual século – Colo Colo (2006), Bahia de Feira (2019) e Atlético de Alagoinhas (2021). Os outros dois são do Fluminense de Feira, que levantou a taça em 1963 e 1969. O técnico do estreante Barcelona de Ilhéus, Paulo Sales, no entanto, acredita que essa ascensão também tem a ver com o enfraquecimento da dupla Ba-Vi. "Ambas as coisas. É o fortalecimento das equipes do interior, mas também, a verdade é essa, o enfraquecimento da dupla Ba-Vi em todos aspectos. Eu lamento pela dupla Ba-Vi, mas tenho que defender o meu e fico muito contente por termos quatro equipes do interior e Bahia e Vitória fora", ponderou. Barcelona de Ilhéus subiu da Série B em 2021 e já avançou à semifinal da Série A | Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias Vale lembrar que, após dois anos, o Bahia voltou a jogar o Baianão com seu time principal. O resultado foi pior do que com a equipe de transição. O Tricolor terminou a primeira fase na sexta colocação, com 12 pontos. Já o Vitória chegou ao quarto ano consecutivo sem conseguir avançar à semifinal. O Leão terminou em quinto lugar, com 13 pontos. A nova eliminação precoce levou o clube a demitir o técnico Dado Cavalcanti (veja aqui). Para o lugar dele, foi contratado Geninho (confira aqui). "Essa semifinal só tem a premiar os trabalhos que foram mais bem feitos durante a pré-temporada que trouxeram esses resultados finais dos times do interior. Com certeza foram os quatro times com melhor campanha por merecimento. O Jacuipense, o Atlético de Alagoinhas, o Bahia de Feira e o Barcelona de Ilhéus levaram o campeonato com muita seriedade", opinou o presidente do Jacuipense, Gegê Magalhães. O Leão do Sisal fez uma campanha arrebatadora. Sob o comando do técnico Rodrigo Chagas, garantiu a classificação com três rodadas de antecedência, e manteve uma invencibilidade de sete jogos. Jacuipense se classificou com três rodadas de antecedência | Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias O presidente do atual campeão Atlético de Alagoinhas, Albino Leite, por sua vez, vê com positividade a campanha dos clubes do interior, mas garante que o Carcará está pronto para defender seu título. "Houve foco no trabalho, competência. O Barcelona, o Bahia de Feira, o Jacuipense, todos têm seus méritos. Foi a competência em geral, cada um com suas particularidades. Agora, para esse novo momento, eu acho que vai afunilar o sistema. Estamos preparados para ir à final e vamos lutar para isso", afirmou, em entrevista ao programa BN Na Bola, da Rádio Salvador FM 92,3, na última quinta-feira (17). Atual campeão, o Atlético de Alagoinhas defenderá o título do Baianão em 2022 | Foto: Enaldo Pinto / Ag. Haack / Bahia Notícias ÊXITO REGIONAL E NACIONAL A evolução dos resultados dos times do interior não respeita os limites estaduais. Em 2021, por exemplo, a Juazeirense tornou-se o primeiro clube baiano de fora da capital a chegar às oitavas de final da Copa do Brasil, eliminando o gigante Cruzeiro, maior campeão do torneio. Não contente com o feito, o Cancão de Fogo vem construindo nova campanha de destaque em 2022. Após eliminar outro gigante, o Vasco, a equipe de Juazeiro está garantida na terceira fase. O adversário será definido por sorteio. Enquanto isso, o Atlético de Alagoinhas tem a chance de fazer história na Copa do Nordeste. Quarto colocado do Grupo A da edição 2022, o Carcará está perto de se classificar para as quartas de final da competição. Para isso, o time treinado por Agnaldo Liz precisa pelo menos empatar com o Sousa-PB, neste sábado (19), às 17h45, no estádio Antônio Carneiro. Até aqui, o Atlético possui três vitórias, um empate e três derrotas no Nordestão.Fonte: Bahia Notícias

Deixe uma resposta