Governo e Congresso Nacional criam comitê de combate à covid-19

Medida foi anunciada após reunião de autoridades em Brasília.

Depois que o Brasil registrou mais de 3 mil por covid-19, um novo recorde, o governo federal anunciou a criação de um comitê nacional para a minimizar os efeitos da pandemia. A medida foi tomada durante um encontro entre os chefes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, nesta quarta-feira, no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

No centro da coordenação nacional, o presidente Jair Bolsonaro mencionou a intenção de dedicar à vacinação em massa, para resolver a “situação complicada” em que se encontra o Brasil.

A declaração foi dada após o encontro, em Brasília. O comitê nacional de combate à pandemia vai ter a participação de diversos poderes, em níveis diferentes da federação. No entanto, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, também presente na reunião, anunciou que pode atuar de outras formas, já que o judiciário é impossibilitado de fazer parte do comitê.

Também após o encontro, o Ministro da Saúde recém-empossado, Marcelo Queiroga, mencionou o fortalecimento do SUS, em níveis nacional, estaduais e municipais. Citou ainda a criação de protocolos unificados de atendimento e uma campanha de vacinação, para que a população brasileira seja imunizada em massa.

Representando os gestores estaduais e do Distrito Federal, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, comemorou a criação de uma assessoria, pelo Ministério da Saúde, para ajudar estados e municípios na gestão da pandemia.

Chefes do Legislativo, os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira e do Senado, Rodrigo Pacheco, relataram a importância da criação desse comitê e a urgência para a solução dos casos de coronavírus no Brasil.

Nessa terça-feira (23), o país atingiu, pela primeira vez, mais de 3 mil mortes pela covid, em 24 horas. Pacheco anunciou que o comitê vai trabalhar em medidas como ampliação de leitos de UTI e no fornecimento de oxigênio, insumos e medicamentos. Agência Brasil

Deixe uma resposta