Festival Rumpilezz celebra legado de Letieres Leite

Letieres foi o criador da Rumpilezz

Passados aproximadamente oito meses desde a morte do maestro Letieres Leite (1959-2021), é hora de perceber o legado que ele deixou para a música e, especialmente, para aqueles que trabalharam com ele. E esse legado começará a ser apresentado ao público nesta semana, durante o Festival Rumpilezz II – Honra ao Rei, que homenageia o mestre a partir de hoje, até sexta-feira, com show ao vivo e programação on-line gratuita, transmitida pelo canal do Instituto Rumpilezz no YouTube (/rumpilezz).

Na quinta-feira, às 20h, o público poderá ir ao Tributo a Letieres Leite, no Teatro Castro Alves, que terá a participação de três projetos criados pelo maestro: Coletivo Rumpilezzinho, Letieres Leite Quinteto e Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz. As cantoras Margareth Menezes e Nara Couto vão fazer participações especiais.

A escolha das atrações e a programação do Festival foi escolhida por um conselho curador, formado pelo historiador, educador e músico Fabrício Mota, pela professora doutora Denise Carrascosa e pela historiadora e professora Anne Rodrigues.

Segundo Fabrício, o Festival não poderia se limitar a apresentações artísticas porque o grande objetivo da vida de Letieres era, mais que ser artista da música, ser um "educador da música". "O que mudou a vida dele foi a dedicação ao ensina da música. A missão dele não era simplesmente tocar, mas entender a origem das matrizes sonoras. E um dos principais focos dele era associar a produção musical à cultura afrobrasileira", afirma Fabrício Mota.

Zé Manoel

Por isso, além das atrações musicais, o Festival terá oficinas e smeinários online que vão mostrar o legado que o maestro deixou também para a pedagogia musical. Amanhã, às 20h, acontece no YouTube a Oficina UPB Petrobras, com participação do compositor, cantor e pianista pernambucano Zé Manoel e de Fabrício Mota.

A sigla UPB refere-se a Universo Percussivo Baiano, método de ensino musical desenvolvido por Letieres, que resultou de mais de 30 anos de pesquisa sobre a formação da música surgida a partir da diáspora negra na Bahia. "Eu e Zé Manoel vamos falar sobre criação, composição e a influência do método de criação de Letieres nas obras de artistas, como o próprio Zé. Ele inspirou muita gente", afirma Fabrício.

Nara Couto, que estará no palco do TCA, é outra artista que reconhece a influência que Letieres exerceu sobre sua carreira: "Conheci Letieres entre 2002 e 2003, quando era bailarina. E fui aluna da Ambah (Academia de Música da Bahia), criada por ele. Nós tínhamos uma conexão muito forte. Eu era uma menina, tinha 23 anos e me descobri musicalmente ali".

Nara trabalhou com Letieres em algumas ocasiões e uma das mais especiais foi aquela em que ele, a pedido dela, arranjou um de seus álbuns, que permanece inédito e será lançado em breve. "Fiz um pedido a ele, quase uma convocação. Deixei-o muito livre porque o conhecia fazia muito tempo e tinha total confiança nele. Sabia da identidade dele e compactuava com o que eu acredito", revela a cantora.

Quem for à apresentação do TCA vai ouvir uma das canções deste álbum arranjado por Letieres, Brilho do Mar, composição de Leandro Oliveira e Mauricio Faísca. "Letieres trazia o que a Bahia tem de melhor em ritmo e em melodia e brincava com isso de maneira sofisticada. Os arranjos têm a identidade da Bahia, do samba, do terreiro e do candomblé", diz Nara.

No espetáculo de quinta-feira, também haverá algumas projeções cujos detalhes não são revelados, para se manter alguma supresa ao público: "A ideoa é homenagear Letieres, não só a vida física dele, mas tudo aquilo que ele se tornou. Então, as projeções passeiam entre o realismo e a abstração. Mixamos imagens da vida e imagens documentais com muita liberdade artística", diz Fabrício.

SERVIÇO
O quê: Festival Rumpilezz II – Honra ao Rei
Quando: de 6 a 10 de junho
Onde: programação on-line gratuita no canal do Instituto Rumpilezz no YouTube (https://www.youtube.com/c/Rumpilezz) e show presencial no TCA, dia 9 de junho, às 20h
Ingressos: R$ 80 / R$ 40 (fileiras A a Z3), R$ 60 / R$ 30 (Z4 a Z11).
Vendas: bilheteria do TCA e no site do Sympla
Programação nas redes sociais: @rumpilezz
Classificação indicativa: livre

Correio 24hs

Deixe uma resposta