Feira de Santana: PM apreende carga de biscoitos sem nota fiscal; compradores serão intimados

Uma carga de biscoitos recheados que saiu de Minas Gerais e estava sendo comercializada em Feira de Santana, sem nota fiscal, foi apreendida por uma equipe da 65ª Companhia Independente da Polícia Militar, na manhã de quarta-feira (06), no conjunto Feira X.

O caminhão Scania e a carga avaliada em R$ 141.750 foram apresentados ao delegado Gustavo Coutinho, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decarga), que investigou a origem da mercadoria.

Segundo ele, um vendedor de Feira comprou essa carga de Minas e repassou para cerca de dez comerciantes da cidade por preços mais baixos. O delegado falou também que estes comerciantes serão intimados, e que quase diariamente tem chegado à Bahia cargas sem nota fiscal.

“A 65ª CIPM, sob o comando do Major Joílson Lessa, apreendeu essa carga em um caminhão que estava nas proximidades do bairro Rua Nova vendendo para alguns comerciantes a um preço mais em conta. Quando os policiais militares se aproximaram, abordaram o motorista e ele não possuía nota fiscal da Bahia, apenas de Minas Gerais , e o endereço de remessa era Minas Gerais também, então essa carreta não poderia estar sendo vendida aqui na Bahia, sem nota fiscal da Bahia. A situação foi apresentada aqui na Dercaga, procuramos investigar a procedência da mesma . Conseguimos identificar que ela realmente foi comprada, não se configura crime de roubo, mas está sem nota fiscal e realmente é sonegação fiscal por parte da empresa que comprou a carga em Minas. Acionamos a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) que autuou o proprietário da carga com duas multas de 18%, um total de 72 mil reais em multa sobre o valor total da carga”, informou o delegado ao Acorda Cidade.

Ele disse que tem chegado cargas de bebidas, produtos de limpeza e outras sem nota fiscal.

“Estão entrando aqui quase diariamente, sem nota fiscal. Aqui tem um vendedor que conhece vários comerciantes que compram essa carga dele com preços mais baratos. Ele foi ouvido e citou o nome de uns dez comerciantes aqui em Feira de Santana que adquirem essa carga. Estes comerciantes serão intimados e terão seus nomes repassados para a Sefaz para que seja feita uma investigação em relação a eles. É uma concorrência desleal para o comerciante que paga seus imposto certinho, e sonegação fiscal é crime também”, destacou.

O delegado disse ainda que, com autorização, teve acesso a diversas conversas que apontavam essa chegada de cargas sem nota fiscal na Bahia quase diariamente. A carga e a carreta foram lacradas pela Sefaz e será liberada ao proprietário quando o mesmo pagar o imposto devido e as multas.

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.

Deixe uma resposta