Equipes de Bruce Willis já percebiam sinais de doença há anos, diz site

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Apesar de a notícia que Bruce Willis, 67, irá se afastar da carreira por seu diagnóstico de afasia ter surpreendido muitos fãs, pessoas que trabalhavam com o ator já suspeitavam haver algo de errado com o artista há anos.

O site norte-americano Los Angeles Times entrevistou um grupo de 20 pessoas que já estiveram trabalhando ao lado de Willis em filmagens, que relataram que ele já estava com suas habilidades cognitivas deterioradas, esquecendo de suas falas, do motivo por estar no set e até mesmo disparando uma arma cenográfica na hora errada.

Entrevistados relataram que a estrela era relembrada de suas falas por meio de um fone de ouvido, conhecido como "tesourinha". Além disso, a maior parte das cenas de ação, em especial as que envolviam tiros cenográficos, teriam sido feitas com dublês.

Outra fonte relatou que há dois anos, no set de filmagem do filme "Difícil de Matar" (2020), Willis teria disparado uma arma carregada com uma bala na hora errada. Segundo dois entrevistados, ninguém ficou ferido, mas o incidente não deveria ser comentado.

Na trama, ele interpretava o pai da atriz Lala Kent. A arma deveria ser disparada após uma determinada fala dele, que seria a deixa para que Kent se abaixasse. Porém, mais de uma vez ele se esqueceu de dizer a fala e disparou a bala de festim. "Da primeira vez, eu disse que tudo bem, vamos começar de novo", conta a atriz.

Mike Burns, diretor do filme "Out of Death", não sabia da gravidade da condição do ator até junho de 2020, quando dirigia a trama. "Após o primeiro dia de trabalho com Bruce, pude ver em primeira mão e percebi que havia um problema maior em jogo e por que me pediram para encurtar suas falas", relatou.

"Parece que precisamos diminuir a contagem de páginas de Bruce em cerca de 5 páginas", escreveu um diretor em um e-mail, também de junho de 2020, ao roteirista. "Também precisamos abreviar um pouco o diálogo dele para que não haja monólogos."

O diretor ainda contou que, em outubro de 2021, ao realizar as filmagens de "Wrong Place" notou que Willis estava pior ainda. "Depois que terminamos [as gravações], eu disse: 'Terminei. Eu não vou fazer nenhum outro filme de Bruce Willis'. Estou aliviado que ele está tirando uma folga", completou.

Além disso, dois membros da equipe de filmagens do filme "White Elephant" relataram que ele questionava o motivo de estar no set do filme, gravado no ano passado. "Não ficamos irritados, mas foi mais tipo: 'Como podemos evitar que a imagem de Bruce fique manchada?'. Alguém dizia a fala para ele e ele não conseguia entender o significado. Ele era um marionete", disse a fonte.

ENTENDA O CASO

O comunicado sobre o diagnóstico de afasia foi compartilhado nesta quarta (30), e foi direcionado para os fãs de Willis. "Gostaríamos de compartilhar que nosso amado Bruce está passando por alguns problemas de saúde e foi recentemente diagnosticado com afasia, o que está afetando suas habilidades cognitivas. Como resultado disso e com muita consideração, Bruce está se afastando da carreira que significou tanto para ele."

"Este é um momento realmente desafiador para nossa família e estamos muito gratos pelo amor, compaixão e apoio contínuos de vocês. Estamos passando por isso como uma unidade familiar forte e gostaríamos de trazer isso para os fãs porque sabemos o quanto ele significa para vocês, assim como vocês significam para ele", completa o comunicado da família.

A atriz Demi Moore, 59, ex-mulher de Bruce Willis, 67, também se pronunciou nas redes sociais sobre a decisão de o ator se afastar da carreira após receber o diagnóstico de afasia, uma doença que afeta a fala e habilidades cognitivas.

Na publicação, Moore republicou o texto feito por Rumer Willis, 33, compartilhado na tarde desta quarta-feira (30). A atriz acrescentou a legenda que "este é um momento realmente desafiador para nossa família e estamos muito gratos por seu amor, compaixão e apoio contínuos".

Ator de grande sucesso em Hollywood, Willis estourou na carreira quando estreou na série de televisão "A Gata e o Rato", transmitida entre 1985 e 1989 nos Estados Unidos. Outro papel que o alçou à fama foi como John McClane, no filme de ação "Duro de Matar" (1988) seu primeiro trabalho como protagonista.
Ao longo da carreira, os filmes de Willis já renderam mais de US$ 5 bilhões ao redor do mundo. Ele já foi indicado a cinco Globos de Ouro e três Emmys.

Noticias ao Minuto

Deixe uma resposta