Coordenação da Polícia Civil acolhe vítimas de intolerância e discriminação

Pessoas LGBTQIA+, com deficiência e aqueles que sofram crimes relacionados à raça, religião e etnia passam a contar com uma unidade específica para orientações e acompanhamentos dos seus casos, cujos registros poderão ser realizados nas diversas Delegacias do estado. A Coordenação Especializada de Repressão aos Crimes de Intolerância e Discriminação (Coercid) foi inaugurada, na Rua Padre Vieira, antiga Rua do Ouro, no Centro Histórico, nesta segunda-feira (21).

A cerimônia de inauguração da Coercid foi realizada por autoridades da Polícia Civil e das Secretarias da Segurança Pública (SSP-BA), da Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Também estiveram presentes, representantes de outras forças de segurança, do Poder Judiciário e membros da sociedade civil organizada.

A Delegada-Geral Heloísa Campos de Brito avaliou a importância da participação social. “A Coercid é um importante passo para a defesa dos direitos e da dignidade dos públicos vulnerabilizados. Precisamos, juntos com todos os cidadãos, construir um ambiente comum, de respeito mútuo e inclusão em nossa sociedade”, avaliou.

Profissionais da Polícia Civil tem passado por capacitações para promover uma escuta empática, com respeito às orientações sexuais, aos elementos sagrados dentro da compreensão de religiosidade, hábitos, costumes, crenças e tradições da vítima, evitando situações de revitimização. A nova unidade se junta a outras iniciativas da Polícia Judiciária baiana, em defesa dos direitos de grupos vulnerabilizados.

Fonte: Correio 24hs

Deixe uma resposta