Cientista baiano toma posse como vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências

O cientista baiano e pró-Reitor de pós-graduação do Centro Universitário Senai Cimatec, Jailson Andrade, foi empossado como vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e contemplado pela ABC com o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para a Ciência e Tecnologia.

O evento ocorreu nessa quarta-feira (4), no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. Sem esconder a alegria, Jailson agradeceu pela premiação e ressaltou sua admiração pelo profissional que dá nome ao prêmio.

Álvaro Alberto foi o fundador do CNPq e presidente da ABC em dois mandatos. “Muito emocionado, eu agradeço fortemente ao CNPq e ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, esse prêmio que me honra bastante”, disse.

Prof. Dr. Jailson Bittencourt recebe Prêmio Almirante Álvaro Alberto e toma posse na ABC (Foto: Divulgação/ Senai Cimatec)

O Prêmio é o maior reconhecimento a pesquisadores de ciência e tecnologia do país e é atribuído ao pesquisador que tenha se destacado pela realização de obra científica ou tecnológica de reconhecido valor para o progresso da respectiva área de conhecimento.

É concedido pela parceria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e com a Marinha do Brasil.

Nome importante
Jailson Bittencourt é um dos importantes nomes da pesquisa brasileira. Além das recentes conquistas, ele já recebeu a Ordem Nacional do Mérito Científico do Governo Brasileiro em duas ocasiões: em 1998 e em 2009.

Recebeu a Medalha Fritz Fiegl (2004), do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IQ-UFRJ), e, em 2013, deu nome a um novo laboratório na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), o Laboratório de Cromatografia Prof. Dr. Jailson Bittencourt de Andrade.

Como Professor Doutor Titular e Pró-Reitor de Pós-Graduação do Centro Universitário Senai Cimatec, o professor aposentado da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e agora Vice-Presidente da ABC, conta que seu sonho sempre foi ser professor. Para ele, os prêmios e degraus alcançados são frutos da sua paixão por lecionar.

“Eu sempre achei ser professor uma das coisas mais importantes. É como eu digo, nunca fiz nada na vida a não ser ser professor, e certamente, não um professor qualquer. Fiz mestrado, doutorado e pós-doutorado para fazer o melhor pela minha profissão”, destacou.

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

Correio 24hs

Deixe uma resposta