Céline Dion faz 1ª aparição pública em 3 anos após diagnóstico de síndrome

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A cantora Céline Dion, 55, fez a primeira aparição pública em três anos desde seu diagnóstico de Síndrome da Pessoa Rígida. Ela tirou fotos com fãs após a exibição de um jogo de hóquei no gelo em Las Vegas.

Céline estava torcendo por seu time, o Montreal Canadiens, em jogo contra o Vegas Golden Knights. O Montreal Canadiens foi derrotado.

A artista foi ao vestiário acompanhada dos filhos René-Charles, 22, e Nelson e Eddy, gêmeos de 13 anos. Ela posou com a vice-presidente de comunicação do Montreal Canadiens, Chantal Machabée, que compartilhou o registro nas redes sociais.

"Uma ótima visita em nosso jogo em Vegas nesta quarta-feira (1º). Obrigada, Céline Dion, por sua grande generosidade. O time todo ficou muito feliz em conhecer você e sua família", escreveu.

View this post on Instagram

A post shared by chantalmachabee (@chantalmachabee)

Em dezembro de 2022, Céline Dion foi diagnosticada com a síndrome da pessoa rígida, uma doença rara.

De acordo com a Stiff Person Syndrome Foundation, esta é uma condição neurológica que afeta o sistema nervoso central, especificamente o cérebro e a medula espinhal.

Rara e incurável, a síndrome causa espasmos musculares debilitantes.

Em 2022, Céline Dion adiou os shows de 2023 para 2024 e cancelou oito apresentações no verão do Hemisfério Norte. Não há previsão de retorno para os palcos no momento.

A cantora apresentou os primeiros sintomas da doença em 2021, quando precisou cancelar sua residência em Las Vegas por "problemas de saúde". Ela já estava com espasmos musculares severos e persistentes.

A artista se isolou em sua mansão de R$ 6 milhões em Henderson, Nevada, para cuidar da saúde. Ela escolheu o imóvel para ficar perto das escolas particulares e das atividades dos filhos, René Charles, Eddy e Nelson.

Noticias ao Minuto

Deixe uma resposta