Casa Branca crê que mudança em tropas da Rússia é reagrupamento, não retirada

O governo dos Estados Unidos demonstrou cautela nesta terça-feira, 29, ao avaliar relatos de retirada parcial de tropas da Rússia na região de Kiev, capital da Ucrânia. Em entrevista coletiva, a diretora de Comunicações da Casa Branca, Kate Bedingfield, afirmou que as tropas russas estão conduzindo "um reagrupamento e não uma retirada" na região.
"Nós devemos ter clareza sobre o que ocorre em solo, ninguém deve ser enganado pela redistribuição de tropas da Rússia", afirmou a porta-voz do governo do presidente Joe Biden. "Temos de ver o que os russos fazem, em vez do que falam", ressaltou, dizendo que por enquanto "não há razão para acreditar que a Rússia tenha mudado de estratégia" na Ucrânia.
Kate Bedingfield afirmou que os EUA seguem em contato próximo com os ucranianos e apoiam os esforços para buscar um cessar-fogo, mas disse que Washington não é um negociador neste caso. Ela enfatizou a importância de um compromisso sobre a segurança da Ucrânia.
Em outro momento, a porta-voz afirmou que o presidente está "muito focado em minimizar flutuações", no mercado de energia e nos preços em geral. Ela lembrou a liberação recente de estoques de petróleo das reservas estratégicas, mas disse que não tinha novidades agora nessa frente.
A diretora de Comunicações também disse que a Casa Branca buscará financiamento adicional, caso seja definido pelos cientistas do governo que é necessário aplicar uma quarta dose da vacina contra a covid-19 em toda a população.
E comentou que "provavelmente" o presidente Joe Biden tomará sua quarta dose, pela idade, mas disse que isso será decidido por sua equipe médica. Após viagens pela Europa, Biden também está em um protocolo mais rígido de testes contra o vírus, para se assegurar que está bem, disse ela.

Correio 24hs

Deixe uma resposta