Brasil goleia a Bolívia e bate recorde de pontos das Eliminatórias

Richarlison puxa a fila e comemora o gol marcado diante dos bolivianos

A Seleção Brasileira encerrou sua participação nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Catar com estilo nesta terça-feira (29). Em La Paz, contra a Bolívia, o time do técnico Tite venceu com facilidade por 4×0, gols marcados por Lucas Paquetá, Richarlison (duas vezes) e Bruno Guimarães. Agora, o Brasil só aguarda quem serão seus adversários no Mundial. O sorteio será realizado na próxima sexta-feira, a partir das 13h, em Doha.

Com a vitória sobre os bolivianos, o Brasil estabeleceu um novo recorde de pontos na história das Eliminatórias no atual formato, ultrapassando os 43 pontos feitos pela Argentina na campanha para a Copa de 2002. Chegou aos 45, com 14 triunfos e três empates. Isso sem contar justamente o clássico diante dos hermanos, adiado e sem data para acontecer. Além disso, a equipe ampliar a maior série invicta na competição: agora são 34 jogos sem derrota.

Antes da bola rolar na altitude de 3,6 mil metros, muita polêmica. Em entrevista, o técnico Tite falou que jogar em La Paz era “desumano”. A declaração não pegou bem e até Evo Morales, ex-presidente boliviano, repudiou a fala. ”Repudiamos que Tite, técnico do Brasil, diga que é desumano jogar futebol em um lugar onde vivem milhões de pessoas”, afirmou. O coro foi seguido por várias personalidades do país vizinho.

Em campo, a Seleção foi bastante modificada, com sete alterações em relação à goleada diante do Chile, por 4×0, na quinta passada. Philippe Coutinho e Richarlison assumiram os lugares de Vini Jr e Neymar, suspensos. Daniel Alves, Éder Militão, Alex Telles, Fabinho e Bruno Guimarães também entraram na equipe.

Apesar das mudanças e de encarar um campo localizado bem acima do nível do mar, os comandados de Tite não pareciam sentir dificuldade. Nos 20 primeiros minutos, foram duas boas chances, com Lucas Paquetá e Antony. Era só um ensaio.

Aos 23, o volante Bruno Guimarães escapou da marcação pelo meio, carregou a bola e deu passe na medida para Paquetá. O meio-campista só deu um toque na saída do goleiro e correu para comemorar o gol. Foi o sétimo tento dele em 31 partidas com a camisa verde e amarela.

Com autonomia, o time canarinho conseguiu ampliar o placar antes do intervalo. Aos 44, Antony avançou pela direita e deu um toque de leve. A bola desviou na marcação e sobrou livre para Richarlison só empurrar para a rede.

Na volta da chuveirada, o panorama continuou o mesmo e o Brasil não demorou para ampliar. Paquetá aproveitou a rebatida da zaga e deu um toquinho perfeito para Bruno Guimarães. O volante, melhor em campo, bateu no contrapé do goleiro e acertou o ângulo para fazer 3×0 aos 20 minutos da etapa final.

Por fim, aos 45 minutos, mais um gol para fechar a goleada. Depois da finalização de Rodrygo, Richarlison apareceu novamente com oportunismo e mandou a redonda para o fundo da meta. Fim de papo: 4×0.

FICHA TÉCNICA: BOLÍVIA 0x3 BRASIL – ELIMINATÓRIAS SUL-AMERICANAS

Bolívia: Cordano, Quinteros, Carrasco e José Sagredo; Villamíl (Ramiro Vaca), Herrera (Yesit Martínez), Villarroel (Jhon García), Churra (Franz Gonzales) e Fernández; Henry Vaca e Marcelo Moreno Técnico: César Farías

Brasil: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Éder Militão e Alex Telles (Guilherme Arana); Fabinho, Bruno Guimarães e Lucas Paquetá (Arthur); Antony (Rodrygo), Richarlison e Philippe Coutinho (Gabriel Martinelli) Técnico: Tite

Estádio: Hernando Siles, em La Paz

Gols: Lucas Paquetá, aos 23, e Richarlison, aos 44 minutos do 1º Tempo; Bruno Guimarães, aos 20, e Richarlison, aos 45 minutos do 2º Tempo

Cartão amarelo: Henry Vaca e Ramiro Vaca

Público e renda: Não divulgados

Árbitro: Eber Aquino, auxiliado por Eduardo Cardozo e Milciades Saldivar (trio do Paraguai)

Correio 24hs

Deixe uma resposta