Bolsonaro nega ter recebido dossiê com plano para retirá-lo do governo

SÃO PAUL, SP, E BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidente Jair Bolsonaro negou na noite desta sexta-feira(17) que tenha tido acesso a um dossiê com um plano para retirá-lo do governo.

Nesta quinta-feira, o jornal Folha de S.Paulo revelou que o presidente afirmou a parlamentares que tem informações de inteligência de que Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governador João Doria (PSDB-SP) e um setor do STF estão tramando um plano para tirá-lo do governo.

“A Folha de S.Paulo falou que tem um dossiê que eu fiz dizendo que havia um complô da Câmara, Supremo para me derrubar. Eles inventam coisa. Segundo uma fonte do Planalto… Sempre é assim. Se é tão grave assim, podiam dar o nome da fonte, né?” disse o presidente, em rápida declaração em frente ao Palácio da Alvorada, a residência oficial da Presidência.

Mais cedo, a Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto afirmou que não há dossiê nem análise nem conclusão de que exista conspirações em andamento contra Jair Bolsonaro.

“Não é verdadeira a informação veiculada hoje na coluna Painel da Folha de S.Paulo de que o presidente da República, Jair Bolsonaro, disporia de um dossiê da inteligência do governo sobre uma suposta conspiração contra sua gestão. Trata-se mais de uma desinformação, de uma fakenews que tem o objetivo de criar clima hostil e de desconfiança no relacionamento do Executivo com os demais Poderes da República e seus representantes”, escreveu a Secom.

À noite, na mesma rápida declaração em frente ao Alvorada, o presidente disse que seu irmão Renato pretende processar a Folha de S.Paulo por causa de uma reportagem publicada nesta semana.

Nesta quinta-feira, reportagem do jornal mostrou que o irmão de Bolsonaro se recusou a cumprir medidas estipuladas pela Prefeitura de Registro para prevenir o contágio do coronavírus e acabou barrado na porta de um açougue da cidade, no Vale do Ribeira.

“A Folha de S.Paulo, uma notícia para a Folha aí. Falaram que meu irmão foi expulso de um açougue em Registro. Declaração do dono do açougue. Ele não esteve lá, comprovou que estava em São Paulo neste horário e vai processar aí a Folha de S.Paulo.”

Um dia após a publicação da reportagem pelo jornal, a dona do açougue voltou atrás no relato que fez à Folha de S.Paulo dizendo que Renato Bolsonaro havia se negado a cumprir regra de proteção para fazer compras no local.

Antes, em conversa gravada pela reportagem da Folha de S.Paulo, ela havia afirmado que o irmão do presidente não quis colocar máscara de proteção para entrar no açougue, o que é obrigatório por causa de uma norma da prefeitura para evitar o contágio da população. O jornal já havia obtido o relato com outras testemunhas e telefonou para o estabelecimento para obter a versão deles para o caso.

A versão inicial da dona do açougue coincide com o relato de duas outras pessoas contatadas pela Folha de S.Paulo no mesmo dia. Elas mantêm a versão, mas dizem ter medo de represália por isso não querem ser identificadas.

noticias ao minuto

Deixe uma resposta