Bahia é dominado pelo Tombense e perde para o lanterna da Série B

Tricolor pecou no ataque e perdeu mais uma fora de casa no Brasileirão

No duelo de opostos na Série B, levou a melhor quem está na parte de baixo da tabela. Na noite de sexta-feira (27), o Bahia não fez valer o favoritismo e foi derrotado pelo Tombense por 1×0, no estádio Soares de Azevedo, em Muriaé-MG.

Sentindo a ausência do volante Rezende, o tricolor não fez um bom jogo e foi dominado pelo Gavião. O único gol da partida saiu aos 11 minutos do 2º tempo, marcado pelo atacante Renatinho.

Ao vencer o Bahia, o Tombense conquistou a sua primeira vitória na história da competição. Até então, a equipe somava seis empates e duas derrotas em oito jogos.

O tricolor perdeu a chance de voltar a triunfar fora de casa e foi ultrapassado pelo Vasco. O Esquadrão agora é o terceiro colocado, com 16 pontos. O próximo compromisso do Bahia no Brasileirão será no próximo sábado, contra o Criciúma, na Fonte Nova.

Como já era esperado, o técnico Guto Ferreira promoveu apenas duas mudanças no time. O meia Daniel retomou a condição de titular e o volante Emerson Santos ficou com a vaga de Rezende, suspenso.

O Bahia iniciou a partida dando a impressão de que iria se lançar ao ataque. Com um minuto e meio, já havia criado duas boas chances, com Rildo e Davó. Mas, aos poucos, o Tombense ganhou espaço e começou a mandar no jogo.

Explorando a velocidade do atacante Keké, o Gavião ficou perto de abrir o placar em pelo menos três oportunidades. O próprio Keké mandou chute forte de fora da área e viu Danilo Fernandes fazer a defesa. Logo depois, Everton, em dois lances, também levou perigo.

Sem conseguir segurar a bola, o Bahia se viu pressionado. Aos 23, Jean Lucas e Renatinho tabelaram na entrada da área e o camisa 11 soltou a bomba. Danilo Fernandes salvou.

Em um dos poucos lances de ataque no primeiro tempo, o tricolor respondeu com Rildo. O atacante pegou de primeira e a bola passou à esquerda do goleiro Felipe Garcia. A partir dos 30 minutos, o confronto perdeu intensidade.

O Bahia só voltou a aparecer aos 45. Depois da cobrança de falta rápida, Patrick experimentou de fora da área, mas Felipe Garcia mandou para escanteio.

VACILO
O Bahia voltou do intervalo sem mudanças. Marcando mais forte, o tricolor tentava impedir os avanços do Tombense enquanto se organizava para puxar o contra-ataque.

Após escanteio, Luiz Otávio tentou de cabeça e assustou. A resposta dos mineiros veio em mais um chute de fora da área de Keké. Danilo Fernandes defendeu. Quando o jogo parecia equilibrado, o Esquadrão sentiu o golpe.

Aos 11, Renatinho e David tabelaram do lado direito do ataque. O camisa 11 recebeu livre na grande área e chutou forte para superar Danilo e abrir o placar.

A desvantagem no placar fez Guto Ferreira mudar. Vitor Jacaré e Mugni foram para o campo nos lugares de Marco Antônio e Emerson Santos.

Aos 18, a bola bateu no braço de Luiz Henrique dentro da área e o Tombense pediu pênalti. O VAR entrou em ação, mas flagrou impedimento do ataque mineiro na origem do lance.

Com dificuldade na criação, o Bahia não levava perigo efetivo. Quando a defesa do Tombense errou, Vitor Jacaré tentou encobrir o goleiro e quase fez um golaço. Já aos 45 minutos, Everton teve a chance do empate, só que a finalização foi travada pela marcação.

O time viu o Tombense cadenciar na reta final e, mesmo com os sete minutos de acréscimos, o gol de empate não saiu.

FICHA TÉCNICA

Tombense 1×0 Bahia – Série B (9ª rodada)

Tombense: Felipe Garcia, David (Diego Ferreira), Ednei, Roger Carvalho e Manoel; Rodrigo, Zé Ricardo e Jean Lucas (Ítalo Henrique); Renatinho (Kleiton), Everton (Vinícius Mingotti) e Keké. Técnico: Bruno Pivetti.

Bahia: Danilo Fernandes, Douglas Borel, Ignácio, Luiz Otávio e Luiz Henrique (Djalma); Emerson Santos (Lucas Mugni), Patrick (Gregory) e Daniel; Rildo, Matheus Davó (Everton) e Marco Antônio (Jacaré). Técnico: Guto Ferreira.

Local: estádio Soares de Azevedo (Muriaé-MG)
Gols: Renatinho, aos 11 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Ednei e Ítalo Henrique (Tombense); Marco Antônio, Rildo e Djalma (Bahia)
Arbitragem: Rafael Traci, auxiliado por Éder Alexandre e Gizeli Casaril (trio de Santa Catarina)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (São Paulo)

Correio 24hs

Deixe uma resposta