Após estuprar enteada 63 vezes, homem é condenado a mais de mil anos de prisão em SP

Um homem foi condenado a 1.008 anos de prisão por abusar sexualmente da enteada, em São Paulo. O criminoso iniciou os abusos quando a menina tinha seis anos e só terminou quando a mãe se separou do acusado, cinco anos depois. A sentença foi proferida pela Justiça de Fernandópolis, cidade do interior de São Paulo (SP).

Uma tia que visitava a família foi quem relatou os abusos à polícia. Como foram comprovados 63 estupros, o cálculo foi multiplicado pela pena de 16 anos prevista para o crime hediondo.

Aratu online

Deixe uma resposta