Após críticas de jornalista a Neymar, Paquetá sai em defesa do colega: ‘Grande profissional’

Após as críticas feitas pelo jornalista francês Daniel Riolo a Neymar (veja aqui), o meia Lucas Paquetá, do Lyon, defendeu o camisa 10 do Paris Saint-Germain (PSG) e da Seleção Brasileira. Durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (22), Paquetá exaltou o profissionalismo do companheiro de amarelinha. Riolo afirmou, durante um programa de TV, que Neymar "quase não treina" e que "chega no PSG em um estado lamentável, no limite de estar bêbado". "O Neymar, acima de tudo, é uma grande pessoa e um grande profissional, que tem um talento incrível e é nosso melhor jogador. Tê-lo na equipe é um privilégio. A cobrança existe, independente de momento. Isso é até desrespeitoso de falar e transmitir informações que não sejam verdadeiras. Obviamente ele não comentou isso, mas não acredito que seja verdade. As pessoas acabam falando demais e acabam nos afetando. É até difícil filtrar tudo isso. Acredito que o Neymar é um excelente profissional e que ele não tenha feito isso", defendeu Paquetá. De acordo com o Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, o jogador do Lyon ainda exaltou a capacidade e experiência defensiva da seleção brasileira, valorizando a entrega dos atacantes para ajudar na marcação. Paquetá revelou estar orgulhoso da campanha histórica feita pela seleção nas Eliminatórias, com classificação antecipada e invicta até agora. Na quinta-feira, enfrentará o Chile no Maracanã. "Nossa seleção tem solidez defensiva e isso passa também pelos atacantes. Vai ser mais um jogo difícil. Independente da motivação deles, a nossa motivação é muito clara, é a Copa do Mundo, a preparação. A classificação nos enche de orgulho, é uma conquista não ter perdido e estar fazendo uma campanha muito boa Isso nos dá muita confiança para seguir vencendo. Cada jogo é muito importante, independente da classificação", completou o meia. Revelado pelas categorias de base do Flamengo, Paquetá teve um início de carreira turbulento na Europa e contou com a ajuda de Juninho Pernambucano, ídolo do Vasco, para reencontrar o bom futebol no Lyon. "Minha caminhada é igual a de todo atleta, passa por momentos difíceis e momentos felizes. No Flamengo, eu comecei a me transformar em um jogador, no Milan tive, sim, as adversidades, mas que me trouxeram experiência e um pouco mais de casca para suportar momentos de mais dificuldade. No Lyon me encontrei muito bem, isso fez toda diferença, encontrar amigos como o Juninho [Pernambucano], que foi uma pessoa fundamental para mim. Isso me devolveu a confiança, acho que tenho muito a aprender e fico feliz pelo meu momento atual", finalizou. O Brasil segue em preparação para enfrentar o Chile na próxima quinta-feira no estádio do Maracanã, pela penúltima rodada das eliminatórias sul-americanas. Depois, a seleção viaja até La Paz, onde visita a Bolívia. A seleção ainda tem pendente o clássico com a Argentina, interrompido nos primeiros minutos em setembro do ano passado. A partida ainda não tem nova data para ser disputada.Fonte: Bahia Notícias

Deixe uma resposta