Amargosa fecha acordo com o Instituto Butantan para garantir vacinas contra a Covid-19

Prefeitura disse que plano de imunização para a população da cidade ocorrerá em três etapas e priorizando pessoas idosas, com graves morbidades e profissionais da área de saúde.

A Prefeitura de Amargosa, cidade a cerca de 240 km de Salvador, informou nesta terça-feira (22) que fez acordo com o Instituto Butantan, em São Paulo, para garantir a imunização dos amargosenses contra a Covid-19.

Ainda não há nenhuma vacina contra a Covid-19 aprovada no país. A permissão pode ser conseguida basicamente por dois caminhos. O primeiro está diretamente ligado aos dois tipos de registro (tradicional ou emergencial) que podem ser dados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Já a segunda possibilidade é baseada na chamada “Lei Covid”, que libera o uso se o imunizante tiver aval expedido por uma agência do exterior, independentemente de registro pela Anvisa.

Segundo a prefeitura, o acordo firmado com o Instituto Butantan prevê a compra imediata de 12.188 doses do produto acabado e a entrega das primeiras unidades para janeiro de 2021, mas a realização dependerá das demandas de produção do instituto.

Inicialmente, de acordo com a prefeitura, o plano de imunização para a população de Amargosa ocorrerá em três etapas e priorizando três categorias: pessoas idosas, com graves morbidades e profissionais da área de saúde.

De acordo com o órgão municipal, a expectativa é que até maio de 2021 seja entregue o maior volume de vacinas à cidade, possibilitando a continuidade das etapas de imunização e garantindo que mais pessoas estejam asseguradas contra a Covid-19.

A prefeitura ressaltou que mesmo com a compra das vacinas, as medidas de prevenção ainda são indispensáveis para a saúde de todos. O órgão afirma que especialistas têm reforçado o alerta sobre as festas de final de ano e a necessidade de continuar combatendo a Covid-19 por causa do aumento no número de casos em todo o mundo.

O G1 entrou em contato com o Instituto Butantan para obter detalhes dos acordos informados pela prefeitura, mas não havia obtido retorno até a última atualização desta reportagem. Até a noite desta terça-feira, segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), a cidade de Amargosa tinha registrado 735 casos e 14 mortes. FN

Deixe uma resposta