Alba aprova reajuste salarial de professores do ensino fundamental e médio da rede estadual

Foto: Vaner Casaes/Alba

Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado da Bahia (APLB) disse, por meio de nota, que não concorda com a proposta do governo.

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou, por unanimidade, o reajuste salarial de professores do ensino fundamental e médio da rede estadual.

A votação ocorreu na tarde deste sábado (2), em uma sessão extraordinária mista (presencial e remota), e foi comandada pelo presidente da Casa, o deputado Adolfo Menezes.

O Projeto de Lei (PL) nº 24.464/2022 reajusta os vencimentos de professor e coordenador pedagógico do ensino fundamental e médio do magistério público estadual, nos regimes de 20 e de 40 horas semanais, adequando à Lei do piso, aprovada pelo Congresso Nacional.

De acordo com o deputado Robinson Almeida (PT), as mudanças produzirão um acréscimo na despesa de pessoal, ainda em 2022, de cerca de R$ 119.978.154,89 e, para os anos de 2023 e 2024, aproximadamente R$ 143.973.785,87.

Por meio de nota, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado da Bahia (APLB) afirmou que não concorda com a proposta do governo pois, de acordo com a entidade, a decisão divide a categoria.

Ainda na nota, o Sindicato disse que a proposta ajusta apenas o salário de quem estava abaixo do piso, e exclui “milhares de aposentados e ativos que estão fora da tabela, aqueles enquadrados em P1 e P2, E1 e E2, ativos e inativos”. Por causa disso, o Sindicato entrou com um mandado de segurança para garantir que o reajuste alcance toda a categoria.

Deixe uma resposta