Candeias: Ato cobra justiça em caso de artista plástico morto há 1 ano

Um ato feito neste domingo (21) em Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), marcou 1 ano da morte do artista plástico Manoel Arnaldo dos Santos. Nadinho, como era conhecido, foi morto após abordagem policial no dia 21 de abril do ano passado. Familiares contaram que PMs teriam invadido a casa do artista plástico à procura de um suspeito de um arrastão e dispararam. Um dos tiros atingiu Nadinho, que veio a óbito. Segundo o G1, neste domingo, familiares e amigos protestaram cobrando justiça. No ato, os participantes montaram um palco e fizeram depoimentos.

Ex-alunos do artista fizeram uma exposição com as obras de Nadinho, além de homenagens. Até o momento, os três policiais que participaram na ação foram indiciados e denunciados pela polícia e Ministério Público por homicídio doloso [quando há intenção de matar]. Os PMs Edvaldo Nunes, Leandro Xavier e Dinalvo dos Santos eram lotados na 10ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), em Candeias.

Conforme a PM, os três foram afastados das atividades operacionais nas ruas desde a data do crime e prestam serviços administrativos na corporação.

G1 NOTICIAS

Deixe uma resposta