Câmara de Salvador realiza sessão especial em homenagem aos 40 anos do CORREIO

A solenidade, realizada nesta segunda-feira (15), foi proposta pelo vereador Fabio Souza (PHS).

O título brasileiro do Bahia em 1988, o surgimento e ascensão da Axé Music, as eleições de oito governadores do estado, a demolição da Fonte Nova. Fatos como estes, que marcaram a história da Bahia e foram registrados nas páginas do Correio, ilustraram nesta segunda-feira (15) a sessão especial, realizada pela Câmara Municipal de Salvador, em homenagem aos 40 anos do jornal, celebrados no último dia 15 de janeiro. 

Antonio Carlos Junior citou reformulação do jornal (Foto: Almiro Lopes/CORREIO)
O prefeito ACM Neto falou em seu discurso sobre o desafio do Jornal Correio nestes 40 anos
Vereador Fábio Souza, vice-prefeito Bruno Reis e o prefeito ACM Neto

Participam diretores, funcionários e leitores do jornal, empresários vereadores e deputados, além do prefeito ACM Neto (DEM), do vice-prefeito Bruno Reis (DEM) e do presidente do Legislativo soteropolitano, Geraldo Júnior (SD). A solenidade foi proposta pelo vereador Fabio Souza (PHS). 

Fábio e ACM Júnior

Além deles, a mesa da solenidade foi composta pelo presidente da Rede Bahia, Antonio Carlos Junior, pela acionista e diretora do jornal Renata Magalhães Correia, pela editora chefe, Linda Bezerra, e pelo deputado estadual Tiago Correia (PSDB). 

Vereador Fábio Souza em discurso pelos 40 anos do Jornal Correio

Leitor diário do Correio, Fabio Souza tem como momento mais marcante o título do Bahia de 1988. “Como torcedor apaixonado, não esqueço daquela cobertura”, diz. “O jornal passou por momentos de inovação, tem um formato leve e aposta em grandes reportagens. 

Vereador Fabio Souza e os vereadores, Demétrio e Alex Mine

Essa ligação com o público é uma marca do Correio, segundo Renata Correia. “Esse é o papel do Correio, trazer a sociedade para que ela se enxergue e se reconheça”, disse, ao ressaltar que a homenagem é um reconhecimento do papel do jornal na sociedade baiana. 

Fábio Souza e o presidente da Câmara, Geraldo Júnior.

Antonio Carlos Júnior também enfatizou o reconhecimento da cidade e destacou a reformulação em 2008, quando deixou de ser Correio da Bahia para se tornar Correio. “Um projeto leve, dinâmico, inovador, que já preparava o público para as mudanças que viriam a seguir”.

O prefeito ACM Neto relembrou do avô, o ex-senador Antônio Carlos Magalhães. “O Correio nasceu com o desejo dele de um jornal que pudesse olhar o potencial da Bahia”, recordou. Destacou que o Correio consegue traduzir o que há de mais precioso de nossa cidade, que é a riqueza da nossa gente, com capas diferentes, manchetes criativas, uma linguagem que faz a crítica, mas que ajuda a construir”. 

A editora-chefe Linda Bezerra

A editora-chefe Linda Bezerra ressaltou a liderança de vendas do Correio no estado e no Norte-Nordeste e, no digital, na nona posição entre os portais do país. “É um jornal inovador, que se reinventa, que busca outras linguagens para se comunicar”, disse. 

O cantor Del Feliz participou e cantou o Hino Nacional

Geraldo Júnior considera o Correio o ‘xodó da Bahia’. “É um jornal inovador, que se reiventa e retrata a história da Bahia com maestria”, diz. 

Leitora assídua do Correio, a servidora pública Darci considera a promoção dos CD’s um “gol de placa. O grande público pode ter acesso a essa produção artística pelo jornal”, afirma. 

O artista plástico Ady Guedes, que criou uma obra em homenagem aos 40 anos do jornal, também foi à sessão e diz manter a leitura diária. “Gosto da leitura no papel, de sentir o jornal, ver a informação fixa, conta. 

Os 40 anos do CORREIO também foram lembrados na Assembleia Legislativa. Por lá, foi aprovada uma moção de congratulações pelo aniversário do jornal apresentada pelo deputado estadual Euclides Fernandes (PDT). 

No jornal, a lista de comemorações começou em janeiro e vai até o final do ano. No próximo dia 23, por exemplo, será realizado o Baba das Antigas, que vai reunir ex-craques do futebol baiano, como Uéslei, Emerson, Índio e Nadson, além de artistas. Redação Correio

Deixe uma resposta