Justiça condena três na primeira sentença da Operação Carne Fraca

O juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba (PR), condenou três pessoas nesta sexta-feira (27), na primeira sentença da Operação Carne Fraca.

Com três fases deflagradas, a operação mira um esquema de corrupção na fiscalização de carnes pelo país.

Gil Bueno de Magalhães, ex-superintendente regional do Mapa (Ministério da Agricultura) no Paraná, foi condenado a sete anos e nove meses pelos crimes de advocacia administrativa, corrupção passiva, peculato e uso de atestado médico falso.

Antonio Garcez da Luz, ex-chefe do escritório do Mapa em Foz do Iguaçu, foi condenado a quatro anos e um mês pelos crimes de corrupção passiva e peculato culposo.

Carlos Alberto de Campos, assistente administrativo, foi condenado a três anos e oito meses por peculato.

Com informações da Folhapress.

Deixe uma resposta