Tomar ômega-3 em cápsula não traz benefícios ao coração, segundo estudo

Você é adepta das cápsulas de ômega-3? Essa gordura pode ser encontrada em peixes de águas frias e profundas – como sardinha, atum e salmão – e é um dos suplementos mais procurados, já que não requer prescrição médica. Porém, um novo estudo aponta que ele não traz tantos benefícios quanto se imagina – pelo menos em relação ao sistema cardiovascular. Segundo a investigação, feita pelo respeitado Instituto Cochrane, o nutriente é, sim, um potente anti-inflamatório, mas tem pouco ou nenhum efeito na redução de episódios como infarto e derrame – embora controle os níveis de triglicérides, o que previne esses problemas.

Para chegar a essa conclusão, os experts revisaram 79 trabalhos científicos, que envolviam 112 mil pessoas.

Em algumas das pesquisas, notou-se que os participantes que suplementaram ômega-3 não melhoraram os índices cardiovasculares em relação a quem não tomou cápsulas do ácido graxo.

Outra constatação é que não há evidências suficientes de que a ingestão de alimentos ricos em ômega-3 faz bem ao coração.

 

Ômega-3 das sementes

Algumas pesquisas revisadas mostraram que o ácido alfa-linolênico (ALA), tipo de ômega-3 encontrado nas sementes de chia e linhaça, é o único que pode atenuar os riscos de doenças cardiovasculares e arritmia cardíaca. No entanto, se você costuma consumir esses alimentos, não é preciso suplementar.

E lembre-se: antes de repor qualquer nutriente, é importante consultar um médico ou nutricionista. Só assim você e sua saúde vão tirar o melhor proveito dele.

Boa Forma

Deixe uma resposta