Políticos baianos exigem que Coelba resolva problema de pagamento de contas

O deputado estadual Alan Sanches, líder do bloco DEM \ PRB na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), pediu para que a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) solucione o problema de postos de pagamento no estado. Segundo ele, a companhia precisa estabelecer critérios de funcionalidade para suprir a demanda dos consumidores ou restabelece o convênio com a Caixa Econômica Federal.

“Pois, diante de todo caos instalado não adianta culpar a Caixa Econômica pelo reajuste da tarifa,  afinal apenas  890 casas lotéricas faziam o serviço e, conforme a própria gerência de atendimento do órgão existem cerca de 4 mil pontos do Coelba Serviço, fora Correios e bancos. Porém, que não funcionam.

Ao contrário, é preciso que a companhia explique o porquê das filas  quilométricas, por que os sistemas estão constantemente fora do ar, por que em alguns bairros da capital e alguns municípios não existem postos e por que nos Correios o pagamento da conta de energia só pode ser feito via cartão de correntistas do Banco do Brasil, o que torna o atendimento ineficiente, enquanto nas lotéricas tudo era mais fácil.

Então ou senta para resolver ou restabelece o convênio com a Caixa”, destacou, complementando que atualmente até mesmo idosos passam mais de duas horas na fila, “que absurdamente não existe prioridade”.

Já o vereador Paulo Magalhães Jr (PV), acompanhado do deputado federal Paulo Magalhães (PSD), participou nesta quarta-feira (11) de uma audiência pública na sede da Caixa Econômica Federal (CEF), em Brasília.

Os políticos baianos defenderam o retorno do recebimento dos pagamentos de contas de energia nas lotéricas do estado da Bahia. “Estamos viabilizando o diálogo entre a Caixa Econômica e Coelba. Sabemos o quanto isso é importante para a população, que está prejudicada.

Entendemos também que se houver a continuidade da suspensão dos recebimentos, o número de inadimplência irá aumentar”, explicou o vereador.

BOCÃO NEWS

Deixe uma resposta