Médico da Rússia assume que jogadores inalaram amônia, mas nega doping

O médico da seleção russa, Eduard Bezuglov, confirmou que jogadores do time da casa inalaram amônia para melhorar o desempenho nas partidas da Copa. No entanto, ele negou que a prática se configure como doping.

“É um simples amoníaco com o qual as pessoas molham o algodão e depois inalam. Vários atletas fazem isso para ganharem ânimo. Isso é usado há décadas”, disse, segundo o GloboEsporte.com.

A amônia realmente não consta na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). O médico salientou que a prática também é comum entre pessoas que não são atletas. A inalação melhora o fluxo sanguíneo e a capacidade pulmonar.

Bahia Notícias

Deixe uma resposta