Mesmo em vantagem, Enderson Moreira pede pés no chão ao Bahia contra o Ceará

O Bahia encara o Ceará pela segunda partida da semifinal da Copa do Nordeste. O jogo será nesta terça-feira (26), às 21h45, na Arena Fonte Nova. Mesmo com a vantagem do empate por ter vencido o confronto de ida pelo placar mínimo, o técnico Enderson Moreira quer o Esquadrão com os pés no chão para o jogo decisivo.

“Nosso ambiente é tranquilo. Uma coisa que sempre prego para eles é que não podemos nos entusiasmar muito com os resultados positivos, e também não sentir demais os negativos. O que passou, passou, será um jogo extremamente difícil, é uma equipe muito boa. Da mesma maneira que conseguimos o triunfo lá, sabemos que eles são capazes de conquistar aqui. É importante ter os pés no chão”, explicou.

O triunfo fora de casa com o Ceará foi o primeiro desde abril. Entretanto, Enderson preferiu valorizar a continuidade do trabalho e salientou que só com o tempo poderá dar sua cara ao time.

“Eu não sou mágico, é uma continuidade do trabalho. É um momento prematuro para poder consolidar algum tipo de pensamento. A equipe faz muitas coisas boas, assim como existem outas que podem ser feitas de forma diferente. Estamos buscando dar passos consistentes, sabendo que nem tudo vai funcionar de início. O Bahia tem sua forma de jogar e estamos respeitando isso”, apontou.

Sem poder contar com os atacantes Kayke, Edigar Junio e Junior Brumado, Enderson ainda não sabe qual time entrará em campo na terça. O técnico admite gostar de utilizar um atacante de referência em seu esquema, mas não descarta uma nova formação.

“A vantagem que temos é mínima, não podemos sentar em cima dela. Fazer um jogo apenas para administrar. Precisamos ter uma atitude ofensiva, buscar a classificação, mas de maneira equilibrada, sem sair de qualquer forma e dar espaço ao adversário.

Lamentavelmente não temos a opção de jogadores centralizados. Temos o Itinga, que é um jovem da base, que eu preciso conhecer ainda. Estou avaliando bem, talvez fazer uma adaptação como foi no primeiro jogo. Ainda estou pensando”, destacou.

“Não é a formatação que eu gosto. Eu gosto de jogar com um atacante de ofício. Nas minhas equipes sempre tentei jogar dessa forma, apesar da carência desse perfil no Brasil. Se a gente decidir por colocar jogadores mais leves, espero que eles joguem bem e preencham o vazio dentro da área”, completou.

Questionado sobre não ter muito tempo para descansar e trabalhar durante a parada para a Copa do Mundo, Enderson admitiu que preferia ter tido esse tempo para treinar o grupo, mas disse estar concentrado no Nordestão.

“Eu confesso para vocês que nesse momento era ideal que as equipes tivessem tempo para se recuperar plenamente. Mas com essa competição, temos que focar e buscar a vaga a final.

Talvez tenhamos tempo depois com as semanas mais abertas, para que na volta do Brasileirão a gente possa se preparar da melhor forma possível. Mas não é algo que pensamos no momento, estamos totalmente focados na Copa do Nordeste”, concluiu.

Bahia Notícias

Deixe uma resposta