Customização é alternativa para os altos preços das novas coleções

Customização é alternativa para os altos preços das novas coleções

638

Duas vezes por ano, o cenário nas lojas de roupas se repete: promoções para “limpar o estoque” e o comércio dá lugar às peças que seguem as tendências da estação que está por vir.

Em agosto, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para formação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apontou que, com a entrada das coleções de primavera e verão, o preço das peças subiu 0,29% em relação ao mês anterior, enquanto o aumento da inflação geral foi de apenas 0,19% no mesmo período.

A verdade é que  comprar coisas novas nem sempre é necessário para atualizar os looks. Um novo tipo de serviço vem conquistando os consumidores e pode ser uma ótima alternativa: a customização.

“No Brasil, pagamos muito caro para estar na moda! Nossos impostos são inimigos das fashionistas, então a customização é uma bela alternativa. Tenho visto muitos looks customizados lindos”, disse a empresária e consultora de moda Anna Libório.

Segundo Francisco Nakahara, diretor financeiro da Arranjos Express, marca portuguesa de soluções têxteis, customizar peças já é uma tendência. “Cada vez mais, as pessoas têm optado por dar vida nova ao que já têm”, explica o diretor.

Hoje, a moda usa muitas releituras de peças e estilos já existentes. Transformar é uma possibilidade de aliar as tendências lançadas e ter uma peça exclusiva.

Anna Libório sugere a técnica de patchwork para customizar, segundo ela é moderno e de extremo bom gosto.

“As calças jeans em mais de dois tons de azul é o ‘must have’ desta estação”, revelou a consultora.

Já para a consultora de imagem Priscila Seijo existem inúmeras vantagens em utilizar roupas customizadas. “Muitas matérias primas acabam sendo reutilizadas, beneficiando a natureza”, diz ela.

Para Priscila, a criatividade é a peça chave para a customização, é ela que vai guiar a aparência da “nova” peça. “Há muitos anos as pessoas costumavam pegar uma calça jeans e transformá-la em saia utilizando retalhos de outra calça, tingimentos e misturas de tecidos também eram usados.

Agora isso está voltando”, garante a consultora.

Mudar as cores de uma calça, rasgá-la, diminuir a bainha, colocar tachas no bolso ou na gola de uma camisa, apliques com flores, cortar a manga das camisas de trabalho e aplicar brilho foram algumas sugestões de Priscila para deixar uma peça velha com cara de nova.

Bahia Notícias

Sem cometários